Pesca Feliz

Siga nossas redes

Guia Financeiro

Mercado financeiro: o que é e como funciona?

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 10 minutos

  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News
  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News
Ilustração de um mão com o celular verificando gráficos do Ibovespa mercado financeiro

Omercado financeiro não é só aquela parte do noticiário sobre o preço do dólar ou os resultados da economia. Ele faz parte da sua vida, desde atividades rotineiras, como deixar dinheiro na poupança, quanto projetos grandiosos, como investir para a aposentadoria.

Pessoas físicas, jurídicas e governos participam deste mercado de alguma forma, fazendo o dinheiro se movimentar continuamente. Confira neste texto o que é o mercado financeiro, como ele funciona e de que forma você pode usá-lo a seu favor. Vamos lá?

O que é mercado financeiro?

Mercado financeiro é o ambiente em que são feitas as negociações de ativos, como ações, títulos, mercadorias e linhas de crédito. O mercado financeiro possui dois lados em uma operação: o investidor e o tomador de dinheiro.

Oinvestidoré a pessoa ou empresa que empresta dinheiro e espera receber lucro por isso (em dinheiro ou participação em um negócio ou um bem).

Em um empréstimo, por exemplo, o banco ou financeira entrega o dinheiro e cobra juros tanto pela operação como pelo tempo que você vai levar para pagar e pelo risco de levar um calote.

Por sua vez, o tomador de dinheiro é apessoa física ou jurídica que pega o valor emprestado e paga juros na hora de devolver.

É o caso de quem faz um financiamento imobiliário, em que o valor total a ser pago será muito maior que o do imóvel. Isso acontece porque o tomador paga pelo preço de receber esse dinheiro para antecipar a compra de um bem.

Também é o caso do governo, que emite títulos públicos para quem quiser comprar. Nessa operação, ele dá a garantia de pagar de volta em um prazo determinado e com uma diferença a mais, que são os juros.

Os bancos, corretoras, financeiras, securitizadoras, a própria bolsa de valores e demais entidades reguladoras e fiscalizadoras viabilizam as negociações. 

Como funciona o mercado financeiro?

O mercado financeiro é o ponto de encontro entre quem tem dinheiro e quem precisa dele para realizar projetos. Dessa forma, as operações neste mercado sempre envolvem a circulação de valores.

O mercado financeiro abrange operações como:

  • Compra e venda de moeda estrangeira e de mercadorias (como soja e minério de ferro);
  • Contratação de linhas de crédito, como empréstimo e financiamento;
  • Compra e venda de ações e demais ativos, tanto de renda fixa quanto de renda variável.

Exemplo

Digamos que você tenha dinheiro em uma conta poupança. Embora pareça que esse valor fique parado, na verdade ele está sendo usado para custear investimentos. Boa parte dos recursos na poupança é usada pelo banco para oferecer linhas de crédito para financiamentos.

Ou seja, enquanto o banco te paga alguns “pingados” de rentabilidade na poupança, ele ganha uma diferença muito maior para emprestar esse mesmo dinheiro para outras pessoas.

É por isso que vale a pena investir em algo em que o dinheiro emprestado gere uma rentabilidade maior para você. Vamos mostrar como entender isso mais adiante.

Já o Crédito de Depósito Bancário (CDB) é outro exemplo em que você aplica seu dinheiro nesse título. Ao aplicá-lo, o banco usa esse valor para oferecer empréstimos para outras pessoas e empresas. 

Quais são os principais mercados financeiros?

Existem outros mercados sob o guarda-chuva do mercado financeiro. A seguir, você confere quais são eles e quais as principais características de cada um:

Mercado de câmbio

O mercado de câmbio corresponde à compra e venda de moeda estrangeira. É o caso de quem vai viajar ao exterior e precisa de dólares ou euros, por exemplo. 

Empresas exportadoras também fazem operação nesse mercado. Além disso, há os investimentos como os fundos cambiais e os mini contratos de câmbio.

Mercado monetário

Os agentes deste mercado são apenas instituições financeiras e o Banco Central. Mas afinal, o que é mercado monetário? 

O mercado monetário é um ambiente para operações de curtíssimo prazo, de menos de 24 horas. O principal objetivo dele é garantir a oferta de dinheiro para pessoas e empresas.

Para manter o funcionamento do mercado financeiro, o Banco Central criou algumas regras para as instituições financeiras operarem. Uma delas é de que elas terminem o dia com o caixa positivo, ou seja, com dinheiro em caixa.

Um banco pode fazer muitos pagamentos no dia e ficar descoberto. Se todo mundo que tiver conta poupança nele for tirar esse dinheiro, ele não terá como entregar. Se o banco operar no negativo, as chances dele quebrar um dia serão grandes.

É por isso que o Banco Central usa esse mecanismo. Para ter dinheiro em caixa, os bancos fazem empréstimos entre si diariamente. Eles usam títulos do Tesouro Direto  ou títulos privados (Certificados de Depósito Interfinanceiro, o CDI) como garantia das operações.

A taxa média de juros quando a garantia é feita com títulos privados é conhecida como CDI. Essa taxa virou um indicador financeiro de referência de rentabilidade em alguns investimentos em renda fixa, como veremos mais abaixo.

Mercado de crédito

Pessoas físicas e empresas operam nesse mercado em busca de empréstimos ou financiamentos. Opções como o cartão de crédito e cheque especial também estão neste mercado.

Quem busca este mercado tem o interesse em se capitalizar. Seja uma pessoa, uma empresa ou o próprio governo. Quando o mercado está em crise, ele é bastante procurado para quem precisa de dinheiro para manter as contas em dia ou mesmo quitar dívidas atrasadas.

Quando a economia está favorável, com os juros mais baixos, a procura por crédito aumenta, dessa vez para empresas que querem expandir suas atividades. O mesmo acontece para pessoas que querem financiar a casa própria, por exemplo.

Mercado de capitais

O mercado de capitais também é conhecido como mercado de ações. Diferentemente do mercado de crédito, onde a troca é apenas o dinheiro, aqui o interesse é pelos ativos.

O investidor pode ter uma participação na sociedade de uma empresaoureceber parte do lucro dela. Ele pode ainda ganhar com a valorização das ações quando vendê-las.

Os ativos são as ações das empresas, títulos de dívida e derivativos. Talvez você esteja se perguntando o que são derivativos, certo?

Bem, derivativos são contratos que derivam de outros ativos, como café, ouro, uma ação ou um índice, por exemplo.

Mercado futuro

O mercado futuro faz parte do mercado de capitais e representa as negociações de compra e venda que serão feitas no futuro. Não existe troca de mercadoria aqui, apenas o direito sobre a variação do preço. 

Ou seja, você investe em contratos e minicontratos acreditando no aumento ou na redução do preço do produto daqui um tempo. 

Os produtos, no caso, são:

  • Commodities (gado e itens agrícolas);
  • Moedas estrangeiras, como o dólar americano;
  • Índices (como o Ibovespa, da bolsa de valores brasileira).  

Os produtos do mercado futuro sofrem com uma mudança de preços frequente. Isso acontece por causa da variação da oferta e da demanda. Se algum acontecimento influenciar os preços, esse investimento pode ser arriscado. 

Por conta disso é que o mercado futuro é indicado para quem já tem mais familiaridade com as grandes oscilações do setor. 

Quais são os tipos de investimentos do mercado financeiro?

Como vimos acima, as opções de investimentos estão distribuídas entre os tipos de mercado financeiro. Abaixo, nós dividimos essa variedade para você conhecer melhor na hora de investir. Confira:

Renda fixa

Narenda fixa, você empresta dinheiro para os bancos ou o governo e recebe juros em troca. É possível ter uma referência de quanto você vai ganhar ao investir em renda fixa. Entre os principais produtos estão:

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Letras de Câmbio (LC);
  • Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI);
  • Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA);
  • Recebido de Depósito Cooperativo (RDC);
  • Recibo de Depósito Bancário (RDB);
  • Debêntures;
  • Tesouro Direto.

Renda variável

Na renda variável, você não tem certeza ou uma referência de quanto irá ganhar no futuro. Como o próprio termo diz, a renda varia conforme os acontecimentos do mercado, do setor de cada empresa, etc. 

Entre os principais tipos de investimentos em renda variável estão:

  • Ações;
  • Fundos de Investimentos (imobiliários, cambiais, de ações, multimercado, de derivativos, de índice);
  • Minicontratos;
  • Exchange Traded Fund (ETFs);
  • Opções.

Como começar a investir no mercado financeiro?

Não basta só ter dinheiro para investir no mercado financeiro. O ponto de partida de quem quer ter sucesso com os investimentos é planejar os gastos, aumentar os ganhos e, claro, poupar continuamente.

Nós listamos abaixo os principais pontos para você considerar se deseja investir com segurança e sabedoria:

1. Faça um planejamento financeiro

Não adianta investir se você não sabe o que fazer com o dinheiro, nem quando usá-lo. Defina um planejamento financeiro com metas de curto, médio e longo prazo. Crie etapas do que precisa fazer para alcançá-las e liste os custos de cada etapa.

2. Tenha um orçamento atualizado

Acompanhe quanto você ganha, como gasta e procure eliminar desperdícios.

3. Comece a poupar o quanto antes

Quando o pagamento do mês cair na conta, destine uma parte automaticamente para poupar. Use o restante do dinheiro para viver o mês.

4. Tenha uma reserva de emergência

Guarde pelo menos 12 meses do seu custo de vida mensal para custear suas despesas quando precisar.

5. Conheça o mercado

Acompanhe a economia e conheça os investimentos que se encaixem com o que você quer.

6. Defina o prazo

Combine os investimentos com as suas metas e tenha a abertura para fazer ajustes, tanto para aproveitar oportunidades como para minimizar riscos;

7. Comece com investimentos em renda fixa

Avalie a rentabilidade, as taxas cobradas e os prazos. Em corretoras de valores você tem uma variedade maior de títulos para escolher do que nos bancos tradicionais;

8. Diversifique sua carteira

Cada um tem seu perfil, mas é importante variar os setores em que investe, bem como os tipos de aplicação. Você pode ter boa parte em renda fixa e experimentar algo em renda variável. Com o tempo, pode diversificar os tipos de investimentos. 

9. Tenha sangue frio

Não é porque todo mundo fala que você deve sair investindo em algo que não conhece. Isso vale especialmente para quem ainda está começando a investir. A melhor referência de onde colocar seu dinheiro é o planejamento financeiro. 

Gostou? Leia também:

Simulador Investnews

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Pesca Feliz Mapa do site